quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Guarda do Embaú...

A nossa ida à praia foi maravilhosa. Todas as pessoas que lá também estavam contribuíram para que o passeio fosse MANEIRO. O lugar era/é extremamente bonito.


Uma perfeita obra de Deus. A casa em que nos abrigamos era confortavelmente agradável, e os dias que passamos dentro dela não serão apagados de nossas memórias nunca. Ou melhor, pra falar a verdade, há uma maneira de apagá-los sim: Basta a Galera seguir o mesmo ritmo de FUMADAS que seguiu lá na praia e pronto, em poucos dias as coisas não existirão mais. Mas, pra ser sincero, o Astral do lugar permitia-nos loucuragens como Fumar Maconha e beber qualquer coisa que contivesse álcool. E como tal, nesse quesito, a Galera não desanimou.

Nós chegamos na sexta a noite, mais ou menos às 23h00min da sexta, Depois de alguns desencontros – coisa que era previsivelmente passível de acontecer visto que não conhecíamos o lugar. Mas o que importa mesmo é que conseguimos chegar (na verdade, se não fosse o primo da minha namorada, conhecedor do lugar, e o nosso motora, cunhado dela, talvez nem tivéssemos chegado, Rá!). Ao chegarmos fomos recepcionados com fogos de artifícios e serenatas espanholas percebemos que tínhamos sido os últimos a chegar (o que é interessante, por que nas nossas contas seríamos os primeiros). Enfim, instalamo-nos na sala, parte da casa que serviria como o nosso quarto durante os três dias restantes. Deixamos nossos pertences em um canto e, CERVEJA PRA QUE TE QUERO. Logo cedo o pessoal já estava todo enturmado (sim, por que tinham pessoas que nós não conhecíamos). Então, reunimo-nos no nosso quarto, ou melhor, na sala, e resolvemos fazer uma LUAL à luz elétrica.




A sala/quarto servia de ponto de encontro entre todas as pessoas da casa. Nela é que planejávamos o que faríamos durante os dias. E ela funcionava assim: Durante o dia era SALA, aberta a todas as pessoas presentes na casa, e a noite (quando desejávamos dormir), era Quarto, ou seja, acesso restrito e exclusivo nosso – eu e minha namorada.


Nesse primeiro encontro da Galera da casa no LUAL elétrico foram descobertos alguns talentos:




- Neném: O improvisador chapado – Bastava existir uma melodia e ele inventava músicas na hora. Geralmente as letras se limitavam a falar de Drogas e alucinações, mas, o Talento do garoto não pode ser descartado. Ele, com toda a certeza, faria Sucesso em um boteco chechelento , ou, quem sabe, num manicômio.




- Chico: O bolador de Beck UNIMEMBRO – Coisa incrível mesmo! O cara é um exemplo de perseverança. Eu, que possuo os dois braços e as duas mãos, não consigo enrolar um baseado tão bem quanto ele, que só tem um braço. E pensar que tem gente que reclama da vida, né?




- Vina: O alucinado – Este, em todos os dias que ficamos na casa, não vi sóbrio nem um dia. Um Exemplo a não ser seguido. Ou melhor, siga-o desde que você odeie a vida lúcida. Mas, sério mesmo, poucas pessoas conseguem ficar tão chapadas e ainda assim, continuar a ser gente-fina. O Vina é um deles. Até quando ele estava mal e prestes a ter um infarto, ele continuava alegre e divertido. Quando perguntaram se ele estava bem, em uma hora que ele havia dito que estava se sentindo mal, ele respondeu:
- Cara, só estou com um pouco de falta de ar, mas, o resto ta tudo certo!


O Lual elétrico durou quase toda a madrugada de sábado. No sábado pela “manhã” a ressaca era visível em todas as pessoas da casa. Porém, ela não foi forte o suficiente para inibir o entusiasmo da Galerinha (bom, sinceramente, não podíamos nos deixar abalar por qualquer ressaca. Tínhamos uma Geladeira cheia de cerveja -foram compradas 20 caixinhas de latinha- ainda para esvaziar). E, como desperdiçar é um pecado, logo após um sucinto café da manhã no sábado, já estávamos de pé para mais uma batalha (quero dizer, Beberalha – Trocadilho tosco!).


Enquanto bebíamos pra poder organizar de que forma aproveitaríamos melhor a GUARDA DO EMBAÙ, descobrimos mais um Talento do Improvisador chapado, neném: O cara cozinha Horrores!


O nosso almoço foi preparado por ele. Entre baseados e goles, foi criada uma deliciosa macarronhada... Ops... Digo Macarronada:


Logo após o delicioso almoço, descansamos um pouquinho (até por que ninguém é de ferro) e fomos a LA PRAIA. O tempo não era um dos melhores, mas, até que nos divertimos a beira mar. Nós, meninos, jogamos uma pelada na areia macia, e as meninas, ficaram a admirar os surfistas (menos a minha é claro!)...


Voltamos para a casa pertinho do cair da tarde. Tomamos banho e nos preparamos para a janta: O Metre Neném prometeu-nos uma deliciosa surpresa. Todos aguardaram ansiosos... Também, pudera né? Depois do almoço que ele nos preparou! Mas, dessa vez, como a galera não queria perder muito tempo, ele acabou fazendo um cachorro quente (mas nem por isso indigno de aplausos). Saímos a noite. Como havíamos combinado, fomos até uma trilha de pedras que orlava a praia. Ficamos lá, sentados entre as pedras, por boa parte da madrugada. O lugar é realmente fascinante, mas, como estava à noite, as fotos não ficaram muito boas.



(diga-se de passagem, essa foi a melhor foto!)



No outro dia, eu e minha namorada voltamos no mesmo lugar, mas aí, fomos enquanto era dia. As fotos a seguir ilustram esse passeio.













Bom, essas são só algumas fotos do lugar. Existem bem mais fotos de onde estas saíram, mas, ficaria chato se eu postasse todas aqui. Deixo essas somente para que vocês possam confirmar que o lugar é lindo.

Fomos embora na segunda-feira a tarde. Enfrentamos um baita de um engarrafamento na estrada. Porém, nem o engarrafamento e nem a vontade de MIJAR que eu estava dentro do carro (me apertei mais ou menos por 3 horas até que eu pudesse me aliviar), foram suficientes para estragar o final de semana que passamos. Guarda do Embaú vale a pena, quando puderem visitar, eu lhes asseguro uma ótima viagem.

Deixo vocês com o HINO da nossa Viagem:

video

Inté mais pessoal, com mais uma histórinha de Camaleão...

Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Um Camaleão dentro de um Aquário...Ou, numa linguagem mais Denotativa, alguém que Vive uma flexível versão de Si mesmo. Não morreria por quem sou agora, mas, talvez, por quem poderia vir a ser amanhã... Dentro do Aquário, quer dizer que estou dentro da VIDA....Quer dizer que VIVO! E este Blogue, nasceu com o único propósito de Descarregar algumas das minhas Ilusões, dos pensamentos, dos contos que Pairam pela minha Mente, das coisas que já fiz...Enfinx, é uma mistura de Diário da vida com Um diário de uma imaginação...